Moda

Entenda o movimento Slow Fashion

18:32


Você já ouviu falar sobre Slow Fashion? O movimento criado pela  inglesa Kate Fletcher, consultora e professora de design sustentável do britânico Centre for Sustainable Fashion, está se tornando cada vez mais frequente quando o assunto é moda e consumo. Mas o que raios é isso e como nos afeta? Vem que eu te explico.

Antes de tudo, vamos relembrar o que é o Fast Fashion. Quando você entra em uma loja de departamentos (Zara, Riachuelo, C&A…) e encontra todas as tendências do momento, até mesmo aquele vestido que começou a fazer sucesso na semana passada, por um preço super acessível e disponível em várias cores e tamanhos, isso se chama fast fashion. O que nem sempre percebemos é que a rapidez e o baixo custo nos desviam de detalhes como trabalho escravo, mão de obra muito mal remunerada, condições de trabalho precárias, material de péssima qualidade, danos ao meio ambiente e muito mais.

Enquanto o Fast Fashion propõe o consumo rápido e descartável, o Slow Fashion é exatamente o oposto. Gosto de pensar que o fast fashion trata de consumir, enquanto o slow fashion é algo como investir. Não é só uma questão de comprar menos, mas de comprar melhor, saber mais sobre o que você está levando para casa e reconhecer que o impacto do que você consome afeta  pessoas e o ambiente.

Não é optar por comprar o mais caro, mas em comprar algo durável. Levar em consideração o material, acabamento, origem dos produtos, condições de mão de obra e muito mais. Por mais que no momento de pagar a conta você possa se questionar sobre o por que de estar pagando R$100 em uma camiseta básica, sendo que poderia comprar uma semelhante por R$10, é preciso lembrar que existem outros fatores associados e que a longo prazo a blusinha de R$100 terá sido uma boa escolha, não só pela qualidade, mas pelo seu impacto no geral.

Apoiar o trabalho de produtores locais também faz parte. Quantas vezes você deixou de entrar em uma loja pensando na possibilidade de ser tudo caro? Procure conhecer  o trabalho de designers e estilistas da sua cidade, visite feiras e procure por peças artesanais. Nem sempre comprar de quem faz é mais caro e você pode se surpreender com custo benefício de roupas feitas por pessoas que estão perto de você. 

O Slow Fashion é basicamente uma forma de ter mais consciência sobre o que consumimos. Estamos em uma era da moda instantânea e descartável onde esquecemos que nosso estilo vai além da tendência de uma estação. Então, que tal repensar um pouco seus conceitos sobre “estar na moda”? Se você quer saber mais sobre os impactos da industria da moda, recomendo o documentário “The True Cost”, disponível no Netflix.

Agora quer saber, o que você acha do movimento Slow Fashion? Já pensou sobre isso? O que você leva em consideração na hora de comprar uma roupa? Me conta aqui nos comentário. 




Você pode gostar disso

0 comentários

Obrigada pela visita!

Sinta-se em casa e se gostar do post, não esqueça de comentar.

Beijos!

Último vídeo

Assista também: