Comportamento

Quando a gente precisa desapegar do que ama

10:23



Esse título parece meio louco, mas é exatamente isso mesmo. Ás vezes a gente precisa desapegar do que ama. Dia desses li o livro da Marie Kondo, guru de organização que prega que você deve ter por perto apenas aquilo que realmente te faz feliz. Parece fácil fazer um desapego assim. Faz total sentido, certo?  Mas o que Marie Kondo não explica é que talvez você precise desapegar do que ama, afinal, nem sempre o que amamos nos faz feliz. E desapegar do que amamos é muito, mas muito difícil.

Esse tipo de desapego não é nada simples. É um processo longo e cheio de altos e baixos emocionais. O primeiro passo é aceitar que o que, ou quem, você ama não te faz bem. Reconhecer essa situação é terrível, perceber que amamos algo que nos tortura é como admitir que somos idiotas. Não sei você, mas sou do tipo que sempre tem aquela ponta de esperança de que as coisas um dia possam melhorar, e desapegar de um amor é o mesmo que perder as esperanças. E isso dói.


Depois você precisa parar de se empolgar e ter coragem para se afastar. Esse é o maior teste de determinação pelo qual você vai passar. É se descobrir viciado. É ter crises de abstinência. É querer o tempo todo e precisar ter força o suficiente para pensar no seu próprio bem estar. Confie em mim, parece impossível, mas a gente consegue. Um dia a gente consegue. E se você já acha que desapegar de quinquilharia é libertador, imagine desapegar de sentimentos que nos torturam diariamente. É quase como renascer. 

Você pode gostar disso

0 comentários

Obrigada pela visita!

Sinta-se em casa e se gostar do post, não esqueça de comentar.

Beijos!

Último vídeo

Assista também: