Cinema

O Impossível

13:00




Título Original: The Impossible
Lançamento: 21 de Dezembro de 2012
Direção: Juan Antonio Bayona
Duração: 114 minutos
Gênero: Drama



Em 2004 um grande tsunami devastou o sul da Ásia, matando cerca de 226 mil pessoas na Indonésia, na Tailândia, na Índia e em outros dez países próximos dali. Juan, um direto espanhol, escolheu uma família sobrevivente deste desastre, para criar um filme super emocionante, eletrizante e encantador. O Impossível é um filme baseado em fatos reais.


Maria e Henry, junto com seus 3 filhos, estão passando as férias de final de ano na Tailândia, e na manhã do dia 26 de Dezembro, uma onda os atinge enquanto aproveitam um banho de piscina no resort em que estavam todos hospedados. Além de arrastar tudo o que encontra pela frente, o tsunami separou a família, deixando Maria e o filho mais velho longe dos outros irmãos e do pai. Os dois ficam desesperados para reencontrar o restante da família, principalmente por não saber se eles ainda estão vivos ou não.



O filme é extremamente emocionante, com muitos desencontros que causam grande agonia, mas que torna toda esta história bela. É difícil não ver todas aquelas cenas desconfortantes e pensar o quão triste é, saber que alguém realmente passou por algo daquele tipo. Os encontros e desencontros entre os personagens fazem o longa perder um pouco do foco, mas por outro lado, os efeitos especiais conseguiram segurar bem o filme, tendo o diretor cuidado muito bem de todos os detalhes, sabendo manipular muito bem o emocional de quem assiste ao filme. Outro grande acerto do filme foi na parte sonora como um todo, pois em várias cenas ficamos sem música alguma, e que acredito que se fosse diferente, estragaria.


Outro fato que eu achei interessante foi o diretor ter convidado vários sobreviventes deste mesmo tsunami para fazer parte dos figurantes do filme, cooperando para que a trama ficasse ainda mais realista. O diretor não focou tanto em tentar mostrar o momento em que o tsunami destrói tudo, mas sim, na tragédia e tristeza da família e de outras pessoas que eles encontravam pelo caminho, nas paisagens de um país destruído pela água, e nos machucados dos personagens, que com certeza causará muito desconforto á quem assiste, de tão realista que se mostra. 


Você pode gostar disso

2 comentários

  1. Nossa,para fazer um filme desses, um diretor tem que ter MUITA sensibilidade.
    Agora fiquei louca para ver e sentir toda essa trama. Deve ser muito emocionante.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  2. Van/Blog do Balaio17 de março de 2014 10:13

    Oin Meu Deus, é tocante demais, de se desidratar de tanto chorar.
    Vale muito a pena, mas tem que estar preparada para fortes emoções, de verdade.


    Beijo, Van - Blog do Balaio
    balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!

Sinta-se em casa e se gostar do post, não esqueça de comentar.

Beijos!

Último vídeo

Assista também: