Livros

Niki leu: Quem é você, Alasca?

21:03

Sinopse: Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras - e está cansado de sua vidinha segura e sem graça em casa. Vai para uma nova escola à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o 'Grande Talvez'. Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young. Inteligente, engraçada, problemática e extremamente sensual, Alasca levará Miles para o seu labirinto e o catapultará em direção ao Grande Talvez.

“Quem é você, Alasca?” difere muito dos livros que encontramos normalmente. A introdução da história é interessante, mas nada fora do esperado: Um garoto excluído e sem amigos é transferido para um colégio interno e lá conhece uma garota, ele gosta dela e... Mas a partir daí, seguimos por runos tortuosos e nada típicos.

Bem, se você é como eu, que espera sempre um romance lindo, pode ir se desiludindo.

O foco do livro passa longe do relacionamento e torna-se o relato de um cotidiano instável e problemático. Não fui cativada no início e conforme continuava a leitura, senti-me despencando numa descida sufocante cheia de disputas imaturas, cigarros, bebidas e panelinhas que eram tratadas ali como a coisa mais legal e natural do mundo.

Quem é você, Alasca? Bem, posso receber pedras por isso, mas por muitas páginas eu responderia da seguinte maneira: “Alasca é uma garota manipuladora, bipolar e instável, indigna de ser protagonista de um livro de romance”. Com o tempo fui a compreendendo melhor, mas não consegui me vincular, como frequentemente faço com as personagens.

(E o Milles? Acho que alguém esqueceu de dar uma personalidade para ele...)

Mas ainda que a história em si não me entusismasse muito no início, a narrativa do autor fez com que isso acontecesse. O livro é dívidido por “Antes” e “Depois”. No Antes, os capítulos são nomeados como uma contagem regressiva: 99 dias antes, 44 dias antes... O que nos faz querer descobrir logo o antes de “que”.

E então, no meio do livro, acontece algo inesperado e, enquanto perdemos o chão, os capítulos se transformam em: 2 dias depois, 27 dias depois... é nesse momento que somos presos e tomados por aquela agonia tão sutil dos livros do John Green.

A profundidade da história passa de uma poça d'água para um oceano. Somos jogados num suspense cheio de questões filosóficas e detalhes pedaços que podem ser a chave de tudo.

O “Quem?” passa a ser “Por quê?”. “Por quê, Alasca?”, “Como?”. E o Milles começa a ser um protagonista de verdade, ainda que um tanto mais frágil e covarde do que todos esperam de um herói literário.

Esse não é um daqueles livros para sonhar os se apaixonar. Ele é reflexivo, desesperador e muito insuportável e espetacularmente humano.


Título: Quem é você, Alasca?
Autor: John Green
Editora: WMF Martins Fontes
Páginas: 240


Você pode gostar disso

3 comentários

  1. Gosto da escrita do John Green. Ele tem um jeito todo especial de abordar temas bem diferentes e algumas vezes bem polemicos.
    Eu achava sim que esse livro seria um romance. Talvez tenha sido melhor mesmo nao ser romance ai deu para ampliar os rumos da historia neh?
    Ainda nao li o livro mas quero muito ler.

    bjs.

    http://booksandmuchmore.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Esses rumos tortuosos parece ser uma característica dos livros do J. Green, ainda não li nenhum, mas notei isso com as resenhas que vejo.

    Tenho vontade de ler esse livro desde o seu lançamento, mas nunca tive oportunidade. :~

    Beijos,

    Samantha Monteiro
    Word In My Bag
    http://www.wordinmybag.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu vou ler Quem é Você, Alasca? na Maratona Literária que está para acontecer! Já li outros três livros do John Green e adoro as nerdices do autor! Mal posso esperar para amar este!
    Abraço,
    Vinícius - Livros e Rabiscos

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!

Sinta-se em casa e se gostar do post, não esqueça de comentar.

Beijos!

Último vídeo

Assista também: